A próxima Copa do Mundo Feminina, em 2023, acontecerá na Austrália e Nova Zelândia. Os dois países lançaram sua candidatura conjunta para serem os países sedes da Copa Feminina e conseguiram vencer a votação no dia 25 de junho de 2020. Quer saber mais como foi esse processo e quais são as expectativas para esse show do futebol? Confira abaixo!

O processo de candidatura

O processo de candidatura para selecionar o próximo país sede da Copa Feminina começou ainda em 2019, alguns meses antes da edição da Copa daquele ano ser iniciada na França. 

Em dezembro de 2019, a FIFA apresentou as propostas oficiais daqueles países que demonstraram interesse em ser a sede da competição. Ao todo, foram quatro propostas oficiais, das quais duas foram retiradas posteriormente. Além disso, outros possíveis seis países manifestaram interesse em sediar a próxima Copa do Mundo Feminina, em 2023.

A Argentina apresentou uma manifestação formal à FIFA, mas não foi incluída entre as propostas finalistas. O mesmo aconteceu com a Bélgica e a Bolívia. A África do Sul também foi um dos países que demonstraram forte interesse, mas retirou sua licitação alguns dias antes do anúncio oficial da FIFA. Em uma candidatura em conjunto, a Coreia do Sul e a Coreia do Norte foram sugeridas pelo Conselho da FIFA para sediar o evento, entretanto, devido às relações entre os dois países, a proposta foi considerada inviável. 

Por fim, restaram na disputa quatro candidaturas para a decisão da sede da Copa do Mundo de Futebol Feminino. Austrália em conjunto com a Nova Zelândia, Colômbia, Japão e Brasil. Esses dois últimos acabaram por retirar a candidatura: o Japão levou em consideração vários fatores, como o adiamento das Olimpíadas de 2020, enquanto o Brasil alegou falta de apoio por parte do Governo Federal. 

Promoção Rota do Canguru 30% de desconto
Promoção Rota do Canguru 30% de desconto
Promoção Rota do Canguru 30% de desconto
Promoção Rota do Canguru 30% de desconto

Veja também: Esportes da Austrália: quais são os mais praticados

A votação final

A disputa, portanto, ficou entre a candidatura conjunta da Austrália-Nova Zelândia e Colômbia. Na votação, Austrália-Nova Zelândia acabaram por conseguir 22 votos, enquanto a candidatura do país sul americano conseguiu apenas 13 votos válidos. A votação aconteceu por meio de voto secreto, o qual acabou sendo divulgado posteriormente.

Sites especializados afirmam que esta foi a escolha da sede mais concorrida desde que a Copa do Mundo de Futebol Feminina começou, em 1991. Além disso, esta edição tem um formato diferente das outras, uma vez que é uma candidatura de dois países e, também, teve seu número de seleções participantes aumentado de 24 para 32 seleções. Com isso, apenas duas seleções de cada grupo se classificam para as oitavas de final. 

A votação final trouxe um resultado que não foi exatamente surpreendente, afinal, quando a FIFA o anunciou neste ano, havia uma grande expectativa que a próxima Copa do Mundo Feminina, em 2023, realmente ficasse a cargo os países da Oceania, que pela primeira vez na história sediarão uma Copa do Mundo de Futebol, seja masculina ou feminina.

Há muitos anos a Austrália estava pleiteando a qualificação para sediar o evento. De fato, desde 2003. Em 2017 o governo forneceu incentivos financeiros para fazer um estudo de viabilidade técnica para que a oferta fosse bem-sucedida. O anúncio da candidatura conjunta com a Nova Zelândia veio apenas em 2019. 

Saiba mais: Em que o Brasil e Austrália são parecidos?

As possíveis sedes da próxima Copa do Mundo Feminina 2023

A próxima Copa do Mundo Feminina de 2023 já tem países para acontecer, é claro, mas o que ainda não foi decidido é quais serão as cidades-sede do torneio. Os países apresentaram, no total, 12 cidades, com 13 estádios possíveis. A sugestão é que cinco estádios em cada país sejam utilizados. A decisão final ficará a cargo da própria FIFA.

Na Austrália, 6 dos 8 estados australianos foram sugeridos. Assim, as cidades de Adelaide, Brisbane, Launceston (Tasmânia), Melbourne, Newcastle e Perth estão no páreo. São estádios com capacidade entre 16.500 pessoas (Hindmarsh Stadium – Adelaide) a 83.500 pessoas (Stadium Australia – Sydney). A cidade de Sydney apresentou duas possíveis localidades, sendo o outro estádio o Sydney Football Stadium, que ainda está em construção. 

Saiba mais: Austrália x Nova Zelândia: Qual é o melhor país?

Na Nova Zelândia, haverá jogos tanto na Ilha Norte como na Ilha Sul. As cidades sugeridas são Auckland, Christchurch, Dunedin, Hamilton e Wellington. O maior estádio é o Eden Park, com capacidade para 50 mil pessoas, enquanto o menor fica em Christchurch, pronto para receber 18 mil pessoas. 

Ainda no plano apresentado à FIFA, a candidatura conjunto da próxima Copa do Mundo Feminina de 2023 sugeriu que a abertura da competição seja feita na cidade de Auckland, enquanto a final deve ocorrer na cidade de Sydney. 

Quando será a próxima Copa do Mundo Feminina?

O torneio feminino acontece a cada quatro anos, assim como a competição masculina. A Copa do Mundo Feminina acontece sempre no ano seguinte à competição masculina. No caso da edição da Oceania, a competição acontecerá apenas alguns meses após a final da Copa do Mundo Masculina do Catar, já que esta acontecerá entre os meses de novembro e dezembro de 2022. 

A data exata da próxima Copa do Mundo Feminina ainda não foi decidida, ficando isto a cargo da FIFA. Entretanto, é bastante provável que o torneio feminino aconteça como de costume, nos meses de junho e julho. A propósito, essa é a primeira vez que a competição ocorrerá no inverno, já que esta é a estação no momento aqui no Hemisfério Sul. Até então, a Copa do Mundo Feminina só havia ocorrido em países do Hemisfério Norte.

Veja também: Curiosidades sobre Melbourne que você não sabia!

Outras sedes e as seleções campeãs

Como já falamos, a Copa do Mundo Feminina começou a ser disputada a partir de 1991, quando a FIFA decidiu fazer o torneio feminino. A partir daquele ano, foram realizadas 8 edições em 7 países diferentes. 

A China foi a primeira sede, em 1991, e teve como campeã a seleção dos Estados Unidos. Em 1995, a sede foi a Suécia e a Noruega, que havia ficado em segundo lugar na primeira edição, se tornou a campeã. 

A virada do século, em 1999, trouxe os Estados Unidos como a sede do evento, no qual ele também foi o vencedor. Em 2003 a sede se repete, mas o vencedor não: desta vez, a Alemanha levou a taça. A edição seguinte, em 2007, trouxe a China como sede e o bicampeonato da Alemanha.

A sexta edição, em 2011, teve a Alemanha como sede e o Japão como campeão, enquanto a sétima edição, em 2015, ocorreu no Canadá, tendo como seleção vencedora a dos Estados Unidos. Por fim, a última edição, que ocorreu na França, fez dos Estados Unidos o tricampeão da competição. 

E em 2023, quem será o campeão? O Brasil já ficou em boas posições no campeonato feminino, levando o vice-campeonato no ano de 2007. 

A Austrália e a Nova Zelândia, por suas vezes, tiveram desempenhos que não foram lá muito espetaculares. A Austrália conseguiu chegar às Quartas de Final nos anos de 2007, 2011 e 2015. Já a Nova Zelândia não passou das fases de grupo em 1991, 2007, 2011, 2015 e 2019. 

Já pensou assistir de perto a próxima Copa do Mundo Feminina?

Isso é totalmente possível! A nossa sugestão é que você venha fazer um intercâmbio na Austrália e aproveite para conhecer todas as belezas e possibilidades que a terra dos cangurus pode oferecer aos seus visitantes! Quem sabe você não aproveita e decide estender seu período por aqui?

Ficou animado com todas essas possibilidades? Que tal começar a planejar seu intercâmbio com uma agência profissional e especializada? Você pode entrar em contato com as melhores agências de intercâmbio do Brasil preenchendo o nosso formulário de contato! As oportunidades na Austrália não faltam e esperam por você!

Receba grátis orçamentos de intercâmbio na Austrália
Receba grátis orçamentos de intercâmbio na Austrália
Receba grátis orçamentos de intercâmbio na Austrália
Receba grátis orçamentos de intercâmbio na Austrália