O tema tipos de animais da Austrália é um de nossos favoritos. O país é repleto de espécies que não encontramos no Brasil, o que é muito curioso para quem vem para cá pela primeira vez. Neste post você saberá quais são esses animais e algumas curiosidades sobre eles.

Para quem está pesquisando sobre a Austrália ou está interessado em fazer um intercâmbio no país, o assunto “os tipos de animais da Austrália” e suas espécies exóticas sempre vão aparecer nos resultados das pesquisa na internet.

Isso porque os tipos de animais na Austrália não são muito comuns quando comparados com outros lugares do mundo. Os cientistas daqui atribuem isso ao fato de que o país está isolado do mundo geograficamente há cerca de 60 milhões de anos, o que fez a vida animal se desenvolver e evoluir de forma diferente.

Este fato explica o motivo de que muitos tipos de animais da Austrália não são achados em nenhum outro lugar do mundo. De acordo com dados do governo Australiano, mais de 80% das plantas, mamíferos, répteis, aves e sapos são únicos da Austrália. Assim, hoje nós vamos mostrar os 8 tipos de animais da Austrália que são mais famosos e conhecidos pelo mundo. Veja abaixo:

Os 8 tipos de animais da Austrália que são mais famosos

1. Cangurus

Promoção Rota do Canguru 30% de desconto
Promoção Rota do Canguru 30% de desconto
Promoção Rota do Canguru 30% de desconto
Promoção Rota do Canguru 30% de desconto

Sem dúvidas, os cangurus são um dos tipos de animais da Austrália mais famosos. Eles são espécies de mamíferos herbívoros, que vivem em grupos afastados das grandes cidades, como nos parques nacionais. Apesar disso, eles podem ser encontrados em abundância no país. Eles fazem tanto parte da cultura nacional que fazem parte até do escudo australiano.

Eles podem chegar a 2 metros de altura, são muito dóceis e bonitos, mas causam muitos problemas no país. Isso porque eles se locomovem pulando com a ajuda de seus longos e fortes rabos. Eles podem chegar a quase 80 km/hora e podem pular incríveis 10 metros de distância e 3 metros de altura quando estão correndo-pulando.

Com toda essa velocidade, potência e andando em grupos, se estiverem assustados fazem grande estragos nas propriedades rurais da Austrália. Por isso, em algumas partes do país os Cangurus são considerados como pestes.

Existe a versão “pequena” dos Cangurus chamados de Wallaby. Estes não crescem muito e tem até alguns Australianos que os tem como pets.

2. Koalas

Muitas pessoas acreditam que os koalas australianos são uma espécie de urso. Mas a verdade é que eles fazem parte do grupo de marsupiais e são geneticamente mais próximos do canguru do que dos ursos. Normalmente, eles vivem sozinhos e têm hábitos noturnos. Assim, eles passam cerca de 18 horas do dia em cima de árvores e dormindo. Eles só descem da árvores para ir para outra, normalmente.

Os coalas têm braços e pernas compridos, as suas garras são bastante afiadas e os ajudam a escalar as árvores e os galhos. Apesar disso, os koalas são animais bastante inofensivos e dificilmente atacam humanos. Caso se sinta ameaçado ou provocado, o koala pode arranhar ou morder.

Essa espécie de marsupiais têm hábitos alimentares herbívoros e eles gostam basicamente de comer folhas de eucaliptos. Folhas as quais são altamente venenosas e com pouca nutrição para outros animais. Entretanto, os coalas as adoram, juntamente com as folhas de acácias e melaleuca. Para evitar a alta toxicidade das plantas, eles usam seu olfato muito apurado e que seleciona as folhas com mais nitrogênio e poucos óleos essenciais. Raramente bebem água e se hidratam da umidade das folhas que comem.

Eles vivem em regiões de clima temperado, tropical e subtropical ao longo da costa leste da Austrália. Além dessas áreas de habitat noturno, os coalas também foram levados pelos humanos para algumas ilhas na costa australiana e para regiões da cidade de Adelaide. Eles não vivem nos desertos ou em florestas tropicais.

3. Wombat

Os wombat é outra espécie da vida selvagem australiana. Com um pêlo macio e grosso, esses primos dos coalas são considerados as espécies de marsupiais mais inteligentes. Eles têm uma visão muito fraca, mas que é compensada pelo excelente olfato, audição e poder de sentir pequenas vibrações no solo.

Assim como os koalas, os wombat são de hábitos solitários, que evitam pessoas, territoriais e que andam lentamente. Geralmente, eles saem após ao anoitecer para se alimentar e durante a luz do dia nos períodos mais frios. A principal fonte de alimentação são raízes, cascas de árvores e gramíneas.

Esse outro tipo de animais da Austrália vive em regiões de florestas temperadas e pradarias da região leste, bem como na Tasmânia. E, por causa de serem grandes escavadores, aproveitam para viver em todas embaixo da terra.

4. Ornitorrincos

O que é o que é… Tem bico de pato, cauda de castor, patas como o de uma lontra, é venenoso e é o único mamífero a colocar ovos? Claro que estamos falando dos ornitorrincos! Essa espécie é muito famosa por reunir todas essas características únicas. São animais que têm hábitos noturnos e pela manhãzinha. No restante do dia, passam descansando em suas tocas.

A anatomia de um ornitorrinco o transforma em um ótimo nadador. As patas têm membranas que o ajudam a se locomover na água, os pêlos não encharcam e ainda servem para proteger os olhos e ouvidos, além de terem tampas nas narinas para evitar a entrada de água.

Os ornitorrincos é uma espécie nativa da fauna australiana e costumam viver em tocas perto de rios, lagos e córregos. Na Austrália, eles vivem por todo estado da Tasmânia e pela faixa litorânea da costa leste da Austrália continental, indo desde Queensland até o sul da Austrália.

5. Dingo

Os dingos são outro dos tipos de animais da Austrália. Eles parecem muito com um cachorro e são, de fato, primos dos nossos amados cãezinhos. O dingo é um cão selvagem que foi introduzido na austrália há cerca de 5 mil anos e acreditam que eles tenham origens em cães selvagens da Ásia.

Mas não é por parecerem com seu cão de estimação que você deveria ficar perto deles. Muitos casos de ataques contra humanos já foram relatados na Austrália. Os dingos têm olfatos e visões muito apurados, sendo até mais do que sentidos caninos.

Há uma grande curiosidade quanto sua cor: ela é determinada pelo ambiente. Os dingos que vivem nos desertos têm uma coloração mais amarelada alaranjada. Os que vivem em florestas têm um pêlo mais escuro e com manchas castanhas. Já os dingos que vivem nas regiões dos Alpes Australianos são de pelagem quase branca. Em todas as colorações é bem comum que tenham pêlos brancos nas pastas e na ponta da causa.

A Austrália é, como um todo, o local de seu habitat. Uma vez que eles se adaptam a qualquer ambiente e só é necessário que tenha água potável para beberem por perto. Apesar disso, eles não estão presentes nas ilhas e na Tasmânia, o que reafirma a hipótese de que eles chegaram à região australiana depois da elevação do nível do mar isolar as ilhas do continente. Eles têm preferências por florestas e pastagens, vivendo em tocas e troncos ocos.

A respeito de sua alimentação, os dingos são grandes predadores e costumam caçar durante o amanhecer e anoitecer. Costumam caçar sozinhos ou em grupos quando querem atacar presas grandes. No geral, preferem animais de sangue quente, mas comem tudo o que encontram: animais mamíferos, peixes, lagartos, sapos, ovos, insetos e frutas. Eles podem atacar gados e animais domésticos quando em ambientes que seus alimentos naturais estão escassos.

6. Diabo da Tasmânia

O diabo da tasmânia é o maior marsupial carnívoro do mundo e sobrevive apenas na região da Tasmânia. É uma espécie ameaçada de extinção principalmente devido a uma doença identificada em meados dos anos 1990. Essa doença é causada por um vírus transmitido de animal para animal e faz desenvolver tumores na mandíbula e rosto, impedindo-o de se alimentar.

Com uma aparência muito musculosa e corpulenta, eles podem chegar a pesar até 12 quilos. O Diabo da Tasmânia tem esse nome graças ao seu comportamento agressivo e mau humorado, além de gritar exageradamente e produzir grunhidos e rosnados estranhos.

Esses animais também tem algumas das mordidas mais fortes dentre os animais mamíferos, podendo cortar até mesmo um arame grosso e comer ossos de outros animais. Sua mandíbula pode abrir até 80º, facilitando ainda mais o ataque aos predadores e às suas presas.

Seus hábitos alimentares são bastante variados, mas é basicamente resumido em comer outros animais, especialmente os que já estão mortos. Consomem todas as partes da carcaça de um animal, incluindo pele e maioria dos ossos. É o único animal da Austrália a derrotar o corpo coberto de espinhos da equidna.

Como o próprio nome diz, os diabos da Tasmânia vivem na ilha da Tasmânia. São encontrados nas florestas e bosques de toda a ilha, vivendo em troncos ocos, cavernas e tocas abandonadas. Aqueles que vivem próximos de fazendas costumam atacar gados e outros animais.

7. Equidna

A equidna é um mamífero que, assim como os ornitorrincos, colocam ovos. O seu corpo é coberto por um pelo muito grosso e que muitas vezes é confundido com espinhos, sendo muito pontiagudos e feito de queratina. Seu rosto é bem pequeno e com olhos menores ainda.

Apesar de enxergarem mal, as equidnas tem ótimos sensos de audição e olfato e um pequeno bico sem dentes. Em geral, pesam aproximadamente entre 2 e 7 quilos.

As equidnas podem ser encontradas não só na Austrália, mas também na Nova Guiné. Na Austrália, elas se espalham por todo o território continental e Tasmânia, podendo fazer tocas na terra ou viver em raízes de árvores, rochas e troncos ocos.

A curiosidade é que as equidnas são um dos únicos animais australianos que hibernam. Assim, durante o inverno, elas entram em um estado de suspensão, no qual diminuem sua frequência cardíaca, respiração e temperatura corporal. Tudo isso com a intenção de economizar energia.

8. Quokka

Talvez um dos tipos de animais da Austrália que são mais fofos! Os quokkas exibem constantemente um belo “sorriso” em suas bochechas grande, além de serem peludos e gordinhos! Eles são parentes próximos dos cangurus e apresentam várias características dessa família, como membros anteriores pequenos e curtos, patas traseiras usadas para pular e até mesmo uma bolsa, como os cangurus.

Os quokkas preferem regiões mais úmidas para morar e com densas áreas de mato. Sua alimentação é baseada em folhas, ervas e suculentas. Da mesma forma como outros animais da Austrália, eles conseguem passar muitos períodos sem tomar água, já que boa parte da sua hidratação vêm de sua alimentação.

A grande maioria dos exemplares dessa espécie de animais vive na costa oeste da Austrália, especialmente na Ilha Rottnest. Estima-se que exista mais de 12 mil animais só nessa ilha.

Por parecerem bastante amigáveis, fofos e dóceis, muitos humanos tentam se aproximar deles e acabam sendo atacados. Isso acontece pois eles se sentiram ameaçados e é a sua última linha de defesa. Por isso, na Austrália, é ilegal tocar ou alimentar um quokka, podendo ser multado em até AU$ 300 dólares por isso.

O que você achou dos animais da Austrália? São bastante espécies diferentes, não é mesmo? Mas tudo isso ainda vai muito além. A Austrália é um paraíso de biodiversidade e conta incontáveis espécies, sendo a maioria desses animais todos endêmicos – algo que devemos, principalmente, ao isolamento do continente australiano.

Já pensou que legal ver um desses animais ao vivo? Isso é possível ao fazer um intercâmbio aqui na Austrália. A Optima Intercâmbio é uma empresa parceira do Rota do Canguru e atestamos sua qualidade! Faça seu intercâmbio na Austrália com a ajuda e especialidade da Optima, eles têm a melhor e mais preparada equipe para te auxiliar em todo seu processo de intercâmbio. Entre já em contato com eles!